Sábado, 19 de Novembro de 2005

As faltas dos professores

As estatísticas conseguem ser engraçadas. Se pensarmos em dois professores, numa determinada semana em que um deles falte a tempo inteiro e outro nunca falte, resulta que cada um deles faltou, em média, a metade das aulas previstas.
Foram ontem divulgadas as faltas dos professores no ano lectivo passado, como se pode ver nesta tabela publicada no GIASE.
Segundo aquilo que ouvimos na comunicação social, e de acordo com estes dados, resulta que cada professor faltou, em média, a três tempos lectivos semanais. Será mesmo assim?
Nesta tabela estão incluídas situações que não resultam em faltas efectivas para os alunos, ou seja, situações que não levam a uma falta a tempo de aula. Por exemplo:
- licença de maternidade, em que as docentes são substituídas no período que se encontram ausentes;
- faltas por doença em períodos superiores a 30 dias, em que também existe substituição;
- faltas a reuniões (de Departamento e outras).
Muitas das faltas incluídas na tabela são, certamente, faltas de atraso. Os professores são a única classe, que eu saiba, a quem é marcada falta por terem apanhado demasiado trânsito e terem chegado dez minutos depois do toque... No corrente ano lectivo esta situação é agravada pelo facto de não lhe ser marcada falta a apenas um tempo lectivo, mas a dois, se se tratar de uma aula de 90 minutos... Curioso é reparar que há docentes que, mesmo tendo já falta, vão dar a aula para que os alunos não fiquem atrasados na matéria...
Este meu texto não pretende contrariar as estatísticas do ME.
Todos nós sabemos que há professores que faltam muito. Em cada escola são conhecidos esses casos, que comentamos e lamentamos, com frequência, nos Conselhos de Turma. Se há situações em que facilmente se entendem essas ausências (tanta gente que está isolada, a muitos quilómetros de casa!...), outras há que nos custa a aceitar.
Todos nós sabemos que há professores que nunca faltam.
E todos nós sabemos que há professores que faltam pontualmente e que são a maioria, tenho a certeza.

publicado por serprofessor às 07:55
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005 às 10:44
E alguem faz a estatística das faltas dos desputados no hemicíclo ou dos errso da para-ditadura socialista ?tron
(http://reporter007.blogs.sapo.pt)
(mailto:tron2@sapo.pt)

Comentar post

.Quer colaborar?

Envie os seus textos, imagens, notícias, projectos e outros para:
ser.professor@gmail.com

.pesquisar

 

.Julho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Crata de uma Educandora

. Os professores são culpad...

. 450???

. Ainda a Matemática

. Plano de acção para promo...

. Mudam-se os tempos...

. Carta Aberta à Sr.ª Minis...

. Plano Nacional de Leitura

. Debate nacional sobre edu...

. Crónicas de uma Profe no ...

.arquivos

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. estatuto

. Matemática

. concursos

. leitura

. material

. notas

. todas as tags

.links

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds