Sábado, 17 de Dezembro de 2005

Exame de Português do 12º ano

Exame de Português do 12.º mantém-se obrigatório

O Ministério da Educação decidiu manter a obrigatoriedade do exame nacional de Português em todos os cursos gerais do 12.º ano, acolhendo assim a recomendação expressa no parecer do Conselho Nacional de Educação.


Ler mais no Educare.

publicado por serprofessor às 11:16
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Anónimo a 25 de Dezembro de 2005 às 08:53
Todas as criticas são válidas Rui Silva e a sua reflete a revolta pela actual situação em que se encontra o nosso País. Explico: quando disse produzi deveria ter dito que continuo a produzir, apesar de reformado por incapacidade motora garanto que não estou a tirar nada às gerações vindouras.
Acredite, Rui Silva, que os alicerces de uma Nação estão única e exclusimente na Educação. Enquanto os nossos governantes não apostarem na formação dos nossos jovens - eles irão ser geradores ou não da riqueza de Portugal - haverá razão para alguns de nós manifestarem revolta. Porque não aproveita, Rui Silva, para juntar as suas criticas num plano mais construtivo? Talvez assim, elas se juntem e acabem por chegar às "orelhas moucas" dos incompetentes que governam o nosso País que de desastre em desastre estão a arrastar os nossos jovens para um novo tipo de analfabetismo. Acredite que somente apostando na formação Profissional e Técnologica dos nossos jovens este país possa escapar à triste sina de continuar a pertencer a um quase "terceiro mundo". Augusto Azevedo
(http://não tenho)
(mailto:augusto_azevedo@tvtel.pt)
De Anónimo a 23 de Dezembro de 2005 às 09:16
Augusto Azevedo, concordo em absoluto com essas ideias. Temos cada vez mais um ensino de "doutores", esquecendo-nos que a maior parte dos nossos alunos não tem capacidade para isso e de que necessitamos de bons técnicos. A aposta nos cursos profissionais e tecnológicos é obrigatória, valorizando-os. A ideia de unificar o ensino, logo após o 25 de Abril, foi completamente absurda, apesar de fruto da situação. É urgente voltar atrás, creio que já todos perceberam o erro. Será preciso esperar mais 30 anos?Ser Professor
</a>
(mailto:ser.professor@gmail.com)
De Anónimo a 23 de Dezembro de 2005 às 09:10
Rui Silva, não me parece que o "produziu" tenha apenas o sentido de passado, pelo menos eu não o entendi assim. Não deixa de ser verdade, também, que muita gente se reforma demasiado cedo, quando ainda está em excelentes condições de exercer algumas funções. A partir de uma certa idade é completamente impensável um professor estar em frente a uma turma e só quem está numa escola o entende. No entanto, e já que a idade da reforma vai mesmo aumentar, penso que seria bastante proveitoso encaminhar muitos desses professores para outras actividades, tais como museus, bibliotecas, salas de estudo, etc.Ser Professor
</a>
(mailto:ser.professor@gmail.com)
De Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 22:24
É triste quando uma pessoa com 56 anos de idade diz que: Produziu. E agora vai passar uns bons 30 anos a comer o Produto de outro... deprimente ao que isto chegou.Rui Silva
</a>
(mailto:ruimpsilva@gmail.com)
De Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 18:29
Sou do tempo em que no 5º ano
se formavam bons profissionais - tenho 56 anos - e depois de fazer o complementar podia ter acesso ao ensino Superior. Escolhi a única licenciatura disponivel (Física).
Creio que consegui concretizar, apesar de tudo, a minha meta. Produzi.
Não compreendo a situação actual do ensino em Portugal mas estou ao corrente daquilo que foi conseguido, por exemplo, na Irlanda.
Não entendo o autismo dos consecutivos governos em relação ao Ensino em Portugal, após o 25 de Abril. Será que estamos a regredir e a aumentar o analfabetismo.
Precisamos de cursos Profissionais e de acabar de vez com cursos do ensino Superior que nada servem ao destino desta Nação.
Porque não acabam de vez com esta lógica de ensino retrógrada.

Augusto Azevedo
(http://não tenho)
(mailto:augusto_azevedo@tvtel.pt)
De Anónimo a 17 de Dezembro de 2005 às 11:26
.

UNIVERSIDADES versus ESCOLAS TÉCNICO PROFISSIONAIS.

Cinquenta por cento (50%) dos alunos que entram nas Universidade e Politécnicos (Públicas ou Privadas) não chega a acabar o Curso;

Um curso de CINCO (5) anos é feito, em MÉDIA, em OITO (8) anos;

Dos Cinquenta por cento (50%) que TERMINAM O CURSO:

-- Setenta por cento (70%) tira-o a COPIAR. Profissionalmente serão uma mer.da;

-- Só DOIS POR CENTO (2%) !!!!!!! é que vai CRIAR RIQUEZA ao País. E PIRAM-SE para o Estrangeiro.

-- Os outros 48% vão consumir a riqueza criada pelos que não chegam à Universidade. Sejam os ´Pagadores-de-Impostos´ sejam os ´Fugidores-aos-Impostos´.

CONCLUSÃO SIMPLES:

Fechem TODAS as Universidades e Politécnicos durante cinco (5) anos e ABRAM Escolas Técnico Profissionais;

OU ENTÃO,

nas Universidade e Institutos Politécnicos PÚBLICOS aumentem as PROPINAS, anualmente, para:

Cinco (5) vezes o Salário Mínimo Nacional.

PS: Paralelamente, coloquem Câmaras de Filmar nas Salas de Aula da Escola Primária e nas Salas de Aula do 2º Ciclo (o 5º e o 6º anos)


OFERTA PELA DIVULGAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

´Equipa da Reitoria em VISITA DE ESTUDO às Aldeias de Crianças S.O.S.´
in http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt/arquivo/2004_05.html#158694

Nota: Os Israelitas e os Palestinianos já beneficiaram desta oferta e resolveram um PROBLEMA BICUDO com quase 40 anos!

UNIVERSIDADES versus ESCOLAS TÉCNICO PROFISSIONAIS.
(http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt)
(mailto:mauricio_102@sapo.pt)

Comentar post